Clínica OstteoBell

    MENU
  • Main Menu

Dietas

Se observarmos bem, a conversa é sempre a mesma não trazendo nada de novo! O interesse deste tipo de publicidade é captar audiências ou vender revistas, uma vez que o tema interessa e preocupa muita gente.

Com a chegada da Primavera, é comum aparecerem revistas que oferecem todo o tipo de dietas para emagrecer e surgirem em vários canais de televisão, rubricas com o tema da obesidade ou do excesso de peso … e somos “bombardeados” com todo o tipo de produtos para o efeito.

Se observarmos bem, a conversa é sempre a mesma não trazendo nada de novo! O interesse deste tipo de publicidade é captar audiências ou vender revistas, uma vez que o tema interessa e preocupa muita gente.

Se o que dizem não ajuda a quem tem esse problema, nem sequer se importam! Quem é que vai estranhar, que continuem a existir inúmeras pessoas com excesso de peso ou obesidade, desiludidas e fartas de tanta publicidade enganosa e muitas vezes falsa?

O que é certo é que quem precisa de ajuda, acaba por ir sempre experimentando isto e aquilo, na esperança de que “desta vez” vai conseguir resolver o seu problema…

Mas então… as dietas que se publicitam de nada servem?

A maior parte das dietas publicitadas como por exemplo: ” Perca 3 kg em 5 dias”, servem apenas para perder volume, líquidos e algum peso, mas, assim que a deixar de fazer, voltará a recuperar o volume, os líquidos e claro está o peso anterior.
Este tipo de dietas são um grande engano!

Conheça um pouco dos métodos existentes, mais conhecidos:


Dieta do Jejum Total

Esta dieta é a mais antiga e consiste em não ingerir qualquer tipo de alimentos, durante um determinado período de tempo. Com este método o organismo é obrigado a recorrer às suas reservas.
Pode dizer-se que funciona, uma vez que o corpo perde peso, volume, líquidos e gordura. Mas, atenção, não se pode prolongar por muito tempo, uma vez que é um autêntico “tratamento de choque” e obriga o organismo a perder massa muscular.

Uma vez que o organismo utiliza a gordura armazenada para se manter, a falta de glucose e hidratos de carbono (imprescindíveis, entre muitas outras coisas, para o bom funcionamento do cérebro), obriga o organismo a consumir a sua própria proteína com o fim de resolver essa carência. Da mesma forma, se o jejum se prolongar e não se ingerir nitrogénio proteico, desaparecem também os aminoácidos essenciais e não essenciais.

Todas estas carências, levam a que o organismo reduza ao mínimo a sua função intestinal, diminuição da sua actividade física e intelectual e cesse a termogenese adaptativa, sentindo por isso muitas vezes frio.
Se o jejum se prolongar, a falta de proteína pode levar a entrar em coma, podendo mesmo ser fatal, provocando a morte.

Dietas Líquidas

Tal como o nome indica, neste método apenas se ingerem líquidos. Dentro destas dietas, as mais conhecidas são as dos “batidos”.
Inicialmente quando surgiram (em meados dos anos 70), devido à falta de equilíbrio na sua composição, provocaram vários problemas de saúde.
Actualmente a sua composição está mais equilibrada, no entanto não deixa de ser uma fraca solução, uma vez que têm falta de fibra e provocam muita ansiedade porque se passa fome.

Dieta do Xarope de Seiva

A sua composição é à base de Seiva de Ácer e de Palma e à sua preparação adiciona-se sumo de limão e pimenta de cayena, que se dilui em água e se bebe ao longo do dia. Esta mistura contém por si mesma e de forma equilibrada, grande parte de vitaminas, minerais, enzimas e oligoelementos de que o organismo precisa para se manter saudável.
Com este método não se pode comer mais nada, podendo no entanto beber infusões e água e faz-se por um período de 7 a 10 dias.
Este método tem a vantagem de desintoxicar, desinchar, perder peso e eliminarem-se depósitos de gordura acumulados no organismo.

Dieta dos Sumos

Há dietas de sumo à base de frutas e de vegetais e algumas mistas. No caso dos sumos de vegetais, podem tomar-se até 5 litros por dia. No que diz respeito às frutas, já assim não é, uma vez que o excesso de açúcares fazem engordar.
Emagrecem se se seguem durante algum tempo, mas têm um grande problema: não se ingerem proteínas, razão pela qual não se podem fazer por muito tempo.
São eficazes só para curas muito curtas.

Dieta da Sopa de Tomate / Dieta da Toranja / Dieta do Limão

Na verdade a sua popularidade não se justifica, uma vez que são dietas com o objectivo de desintoxicar, perder algum volume, reduzir a retenção de líquidos, alguma gordura (muito pouca) e um pouco de peso.
Normalmente quando se termina este tipo de dieta e se começa a comer normalmente, recupera-se em muito pouco tempo tudo o que se perdeu.
Será que vale o sacrifício?

Dieta Vegetariana

Mais do que uma dieta, este método é mais uma filosofia de vida!
As suas regras são simples.
Não se pode comer peixe ou carne. Os alimentos devem ingerir-se crús, especialmente as frutas, frutas secas, vegetais e saladas.
A forma de cozinhar deve ser à base de cozidos ou assados, nunca fritos.

Proibição de álcool, café, açúcar refinado, cereais não integrais, bebidas gaseificadas ou fermentadas, picantes, ovos, sal.
Devem beber-se 2 litros de água por dia e evitar alimentos enlatados e os que contenham ingredientes sintéticos.
Uma vez por semana deve fazer-se um jejum, bebendo apenas água ao longo do dia.

Com este método o aporte calórico é baixo e portanto a perca de peso é segura se não se abusa na quantidade de comida.
O único problema que pode apresentar-se é a falta de proteína, embora possa resolver-se misturando cereais com leguminosas.
A falta de vitamina B12 também pode ser resolvida tomando um suplemento ou ingerindo mais quantidade de algas.
As normas estabelecidas devem seguir-se, caso contrário este método poderá ter o efeito contrário e engordar-se.

Os frutos secos, a fruta – especialmente o abacate e a banana, leguminosas e queijo podem levar à obesidade.

Dietas Dissociadas

É certamente um dos métodos existentes com mais popularidade. Não procuram limitar o consumo de energia no corpo, mas sim causar uma ruptura dos mecanismos funcionais, para que o organismo não possa utilizar eficazmente os nutrientes e forçá-lo a usar as suas reservas de gordura.
Isso consegue-se mediante uma dissociação dos alimentos, ou seja, não comendo na mesma refeição hidratos de carbono e lípidos.
Tem a vantagem de que nenhum alimento é eliminado, no entanto o problema é que este método só funciona se entre uma refeição houver um intervalo de 8 a 12 horas. E isso é quase impossível.

Por exemplo: se se come ao almoço cabrito assado com legumes e ao jantar se ingere também carne com legumes, não engordará.
Mas se ao jantar se come um prato de massa e não se deixou passar o tempo suficiente (8 a 12 horas), entre a ingestão dos hidratos de carbono com os lípidos (gorduras), a gordura ingerida é assimilado e engordará.

Muitas são as dietas dissociadas existentes, mas todas têm como base o que acima se refere, eis alguns exemplos:

A Dieta de Antoine por exemplo, limita-se a comer apenas um tipo de alimento todos os dias. 2.ª Feira- legumes, 3.ª feira – carne, 4.ª feira – ovos, etc., não misturadas. É vivamente desaconselhada, uma vez que provoca um desequilíbrio no organismo, principalmente a nível intestinal.

Dieta do Exército Israelense é semelhante à anterior, mas com a diferença de que se está a comer o mesmo tipo de alimento durante 2 dias seguidos.

Dieta Lady Di, consiste em beber água e comer arroz cozido durante 3 dias, sem

qualquer tipo de acompanhamento, mais 3 dias a comer frango cozido sem molhos, mais 3 dias só a comer verduras e outros 3 dias a comer fruta.

Emagrece-se, mas não é uma dieta equilibrada e provoca muita ansiedade.

Dieta do Frango, consiste em comer só frango e salada por tempo indeterminado. Emagrece, mas não aporta ao organismo os micronutrientes necessários para o seu bem estar, o que acaba por ser muito perigosa. Além disso, não nos podemos esquecer que actualmente os frangos são criados à base de hormonas e uma ingestão deste tipo, pode levar a ter significativos efeitos secundários.

Dietas Hipocalóricas (baixa em calorias)
De todas as dietas existentes, são as mais numerosas e nelas se baseiam quase todos os regimes personalizados utilizados pelos nutricionistas.

Funcionam … mas apenas durante um determinado período de tempo! Saiba porquê!
O objectivo deste tipo de dieta, é ingerir diariamente menos calorias do que aquelas que se consomem. Baseiam-se na contagem de calorias, o que na realidade qualquer pessoa por esta ordem de ideias, pode elaborar a sua própria dieta, bastando para isso ter uma tabela com a informação calórica de cada alimento.
Para isso basta escolher os alimentos e fazer a sua soma total, desde que não ultrapasse as 1.000/ 1.400 calorias, tem a sua dieta personalizada.
Aparentemente parece simples: – se uma pessoa ingere mais calorias do que as que gasta, engordará. Se as diminuir, emagrecerá! Mas na realidade, não é bem assim! Saiba porquê:

Inicialmente o organismo começa por ir perdendo peso e volume, mas a pouco e pouco, paralelamente, vai também reduzindo o seu gasto energético até o igualar com a ingestão de calorias, interrompendo assim a perda de peso.

Por mais que continue com a dieta baixa em calorias, a partir desse momento não conseguirá emagrecer mais, além de que uma dieta hipocalórica não é saudável e tem que ter uma grande força de vontade para a conseguir fazer!
A partir do momento que começar a comer normalmente, engordará todos os quilos perdidos, por vezes com direito a um “bónus” engordando mais uns quilos.

Dieta Montignac

É o grupo das chamadas dietas cetonicas.
O método consiste em eliminar os glúcidos e os hidratos de carbono de forma total ou parcial dissociando a sua ingestão, para obrigar o organismo a utilizar as suas próprias gorduras ou as da própria ingestão, para fabricarem glucose.

Dieta Atkins

Baseia-se também na dieta anterior.

Estas dietas até funcionam, uma vez que se baseiam a eliminar totalmente durante o período de emagrecimento, os hidratos de carbono, os glúcidos e os glúcidos- lipidicos, permitindo ingerir tudo o resto.

O problema é que ao permitir a ingestão de carnes vermelhas, enchidos e queijos de todo o tipo, acumulam-se no sangue grandes quantidades de corpos cetónicos, que podem provocar grandes problemas de saúde.
É frequente constatar-se que após o seguimento deste tipo de dietas, surge esteatose hepática (gordura no fígado).

Falámos de diversos tipos de dieta.
Agora gostaríamos de apresentar o nosso método…

See My Body Diet!

O melhor e o mais efectivo!

See My Body Diet é uma reeducação alimentar, que fornece ao organismo tudo o que ele necessita, com o benefício de outros planos (alguns já mencionados) e nenhum dos seus inconvenientes.

Funciona com todas as pessoas, com a vantagem acrescida de que não tem que contar calorias, nem pesar os alimentos, não se passa fome, não tem que se tomar qualquer tipo de medicamentos, não tem que fazer exercício físico.
A perda de peso (gordura, volume, líquidos), depende de pessoa para pessoa, podendo emagrecer de 5 a 10 quilos no espaço de um mês.
É eficaz, funciona de forma rápida, segura e equilibrada.
As suas regras e normas são fáceis de seguir e entender.
Pode ser seguida por crianças a partir dos 7 anos de idade, pessoas diabéticas, hipertensas, pessoas com problemas cardiovasculares, pessoas vegetarianas, pessoas acamadas ou em cadeira de rodas.

Não perca mais tempo, conheça o See My Body Diet, cujo método é único e inovador na perda de peso…

Promova já a tão sonhada reconciliação com o espelho e sinta-se bem por dentro e por fora!

Marque já a sua avaliação gratuita

Descubra todos os benefícios que o OstteoBell Stern lhe pode proporcionar!


Marcações

Quer marcar uma avaliação gratuita?

See My Body Diet

Conheça o nosso método único e inovador,onde emagrece sem ter que passar fome ou contar calorias.

Facilidades de Pagamento

OstteoBell Stern dispõe de diversas formas de pagamento.